Você está aquiFeed aggregator / Sources / tek.sapo.pt

tek.sapo.pt


Syndicate content
tek
Updated: 54 min 31 sec ago

Tem um espacinho no seu smartphone ou tablet para mais 6 aplicações novas?

3 hours 12 min ago

Esta semana jogamos Cluedo, e vamos ao passado tirar fotografias com as velhinhas Fujifilm e Polaroid. Apostamos no colecionismo e preparamo-lo para as alergias da Primavera com um diário que o ajuda a controlar os sintomas. Esta semana há isto, mas muito mais.

Domingo, diz a tradição, é dia de aplicações. Seis, para sermos mais precisos. E esta semana, tal como em todas as outras, o TeK traz-lhe seis diferentes propostas que podem dar uma nova vida ao seu smartphone.

Para começar mostramos-lhe a versão digital de um dos jogos de tabuleiro mais populares de sempre, seguimos com uma caderneta eletrónica onde pode colecionar cromos e uma nova atualização no Google Maps que agora lhe permite partilhar a sua localização com outros contactos. Uma câmara fotográfica com filtros de outros tempos, um diário de sintomas para as alergias da Primavera e uma aplicação para guardar conteúdos com que se cruza online, completam o leque de apps desta semana.

Siga pelas próximas páginas e conheça melhor as nossas sugestões.

 

Cluedo: os assassinos pegaram nas armas e saltaram dos tabuleiros para os smartphones

É um dos jogos de tabuleiro mais populares de sempre e tem agora uma versão digital que muito em breve ganhará um modo multiplayer.

Lembra-se do Cluedo? O famoso jogo de tabuleiro onde tem de investigar um assassinato e descobrir quem o cometeu, com que arma e em que divisão de uma enorme mansão que serve de cenário a todo o mistério? É, o jogo na verdade dispensa apresentações. Com mais de 100 milhões de unidades vendidas em todo o mundo, o Cluedo é um dos jogos de tabuleiro de maior sucesso, passando agora da mesa, para os smartphones de todos aqueles que tiverem um Android ou um iOS.

Nesta versão digital as regras mantêm-se e a história que encena todo o jogo também. O jogador desempenha o papel de um detetive que investiga a morte de um homem. Para o resover terá de escolher um de seis suspeitos, uma de seis armas possíveis e apontar em qual das nove divisões ocorreu o ataque. Com um peão, o utilizador tem de se ir deslocando ao longo de toda a casa para, por meio de tentativa-erro, descobrir qual a combinação que se encaixa na realidade, indicando quem(?), onde(?) e com que objeto(?) é que foi assassinada a vítima. Ganha quem acertar primeiro.

O jogo tem o preço de 3,99 euros e o Marmalade Game Studio, responsável pelo desenvolvimento deste título, avisa: o modo multiplayer será lançado em breve.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Colar cromos em cadernetas é coisa do passado. Agora há uma app para isso

Os saudosistas podem dizer que não é a mesma coisa, mas a Colara quer recuperar o entusiasmo dos colecionadores de cromos através de uma aplicação para Android e iOS

A ideia é somar cadernetas em modo digital, e com um investimento mais reduzido do que o habitualmente necessários para completar as tradicionais cadernetas de cromos.

A Colara permite escolher as cadernetas, obter as saquetas e colar os cromos, trocá-los e fazer a coleção, tal como antigamente, mas de modo mais ecológico e económico.

Com o Colara é possível "colar" cromos e há empresas portuguesas envolvidas no desenvolvimento,  com as caricaturas do plantel principal do Sport Lisboa e Benfica, as aventuras da mascote Jubas do Sporting Clube de Portugal e a Fundação Gil a fazerem parte das coleções disponibilizadas na plataforma.

A Bold, a Carbon e o caricaturista Ricardo Galvão figuram na lista de créditos da app que está disponível de forma gratuita para iOS e Android.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Partilhar onde está “agora” a partir do Google Maps

“Por onde andas?" vai passar a ser uma pergunta fácil de responder e "mostrar" para quem usa os mapas da Google. Isto porque a gigante tecnológica se prepara para acrescentar localização em tempo real ao serviço.

Seja a partir da aplicação para Android ou para iOS, seja na versão para desktop, muito em breve vai poder mostrar a amigos e familiares onde está em determinado momento e quando vai chegar ao seu destino a partir do Google Maps.

Sempre que quiser que alguém saiba onde está, basta abrir o menu lateral ou clicar o ponto azul que mostra a sua localização. Depois é clicar em “partilhar localização” e selecionar com quem quer partilhar tais dados e por quanto tempo.

Poderá partilhar a sua localização em tempo real com os seus contactos Google ou mesmo partilhá-la com os seus amigos e familiares através das suas apps de messaging favoritas, usando o link.

Quando estiver a partilhar a sua localização, as pessoas escolhidas poderão vê-lo no mapa delas. E o utilizador verá um ícone no seu próprio mapa a lembrá-lo que a partilha da sua localização está ativa. A qualquer momento poderá cancelar a partilha da sua localização.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Ektacam: tire fotografias à moda antiga com o seu smartphone

Esta é uma aplicação recente que ressuscita algumas das câmaras mais populares do século passado através de um conjunto de filtros fotográficos que vão deixar as suas imagens com um toque mais analógico.

É pelas mãos da FGAE, a empresa responsável pelo desenvolvimento da popular aplicação fotográfica FV-5 Camera, que chega à Play Store uma nova app que promete ressuscitar dezenas de câmaras analógicas que fizeram sucesso no século passado. A app chama-se Ektacam e é semelhante a muitas outras que reúnem filtros fotográficos analógicos no seu rol de opções de edição, mas, ao contrário destas, os filtros, que estão aqui disponíveis às dezenas, têm o mesMo nome das câmaras e dos rolos cujos efeitos tentam simular.

Todos os filtros remontam para uma era mais analógica e há opções provenientes de várias marcas. Polaroid PX70, Fuji 400H e Kodak 2383 são apenas alguns dos filtros disponíveis gratuitamente, mas há outros que podem ser adquiridos através de transações in-app.

A Ektacam apresenta ainda algumas opções de configuração e suporte para a câmara frontal e flash.

A app é gratuita e está disponível para Android.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

As alergias da Primavera começaram a atacar? Há uma app para isso

Parece que não há nada que as apps do smartphone não se proponham resolver. Até as alergias. O Diário da Alergia pode não ajudar a curar a doença mas permite controlar a evolução dos sintomas.

A app foi desenvolvida por uma equipa de investigadores internacionais da MACVIA-ARIA que integra também cientistas portugueses e está disponível em língua portuguesa, permitindo manter um registo diário da rinite alérgica, também conhecida como febre dos fenos, dos sintomas de asma e ainda da medicação tomada.

A funcionar para equipamentos iOS e Android, a aplicação é simples de usar e os registos usam uma escala de classificação simples, que ajuda a monitorizar os sintomas e se a medicação é a mais adequada de acordo com a evolução das reações, ou seja dos níveis de espirros e comichões habituais nestes casos.

Como não podia deixar de ser, há gráficos fáceis de ler e a possibilidade de definir alertas para tomar medicamentos. O objetivo dos criadores do Diário de Alergias é que no futuro seja introduzido um sistema de geo localização que permita comparar os padrões com outros doentes na mesma área, ou emitir alertas se estiver previsto o agravamento de alergias na zona geográfica onde se movimenta.

Segundo os dados da Associação Portuguesa de Asmáticos, a rinite afeta mais de 2 milhões de portugueses, com a asma a atingir cerca de 4 em cada 10 destes doentes. A associação já recomendou a utilização desta app cujos dados podem ser usados pelos investigadores, de forma anonimizada, para perceber melhor a evolução da asma e da rinite e a eficácia dos tratamentos atuais.

A app pode ser descarregada gratuitamente na App Store da Apple e na loja Google Play para equipamentos Android.

Siga para a próxima página e veja a proxima app

Shout chega para ajudar a guardar e partilhar conteúdos “gritantes”

É normal encontrarmos notícias ou publicações nas redes sociais que gostamos de rever mais tarde com mais atenção, ou mesmo que nos apetece partilhar com os amigos – ou seguidores. E é para isso que a Shout serve.

O princípio é idêntico ao de outras aplicações do mesmo género, sendo possível criar listas, consoante os temas de interesse, tipo de conteúdos ou fonte.

Essas listas podem ser privadas, para usufruto próprio ou para partilha com amigos “selecionados”, colaborativas, onde várias pessoas contribuem com sugestões, ou públicas. Também é possível seguir as listas tornadas públicas por outros utilizadores da aplicação.  

A Shout é gratuita, sem publicidade, e está disponível para iOS. Embora não exista para Android, tem versão para Chrome.

Hoje é dia de Corrida do Animal e os carros da Uber "ajudam" com uma versão Pet

8 hours 39 min ago

Este domingo há uma caminhada solidária em Lisboa, entre donos e os seus bichos de estimação, a favor de instituições de proteção dos animais e a Uber também vai participar.

A empresa anunciou a disponibilização da uberPET, uma "variante" que permite aos passageiros do serviço de transporte viajarem com os seus amigos de quatro patas.

A uberPET vai surgir como uma excolha pop-up na app, mas, com certeza com pena de alguns, só está disponível este domingo, dia 26 de março, entre as 9h00 e as 18h00, em Lisboa, em associação á iniciativa Corrida do Animal. 

Ao pedir uma viagem deste tipo vai ser transportado por um motorista que se colocou ao dispor para o levar, na companhia do bicho de estimação, ao seu destino final, sem qualquer custo adicional. O preço da viagem será igual ao praticado no serviço uberX.

Pode perceber como tudo funciona e obter mais pormenores a partir da versão para Portugal da Uber Newsroom, o blog onde a empresa dá a conhecer os novos serviços, opções e iniciativas.

Shout chega para ajudar a guardar e partilhar conteúdos “gritantes”

Sat, 03/25/2017 - 16:15

É normal encontrarmos notícias ou publicações nas redes sociais que gostamos de rever mais tarde com mais atenção, ou mesmo que nos apetece partilhar com os amigos – ou seguidores. E é para isso que a Shout serve.

O princípio é idêntico ao de outras aplicações do mesmo género, sendo possível criar listas, consoante os temas de interesse, tipo de conteúdos ou fonte.

Essas listas podem ser privadas, para usufruto próprio ou para partilha com amigos “selecionados”, colaborativas, onde várias pessoas contribuem com sugestões, ou públicas. Também é possível seguir as listas tornadas públicas por outros utilizadores da aplicação.  

A Shout é gratuita, sem publicidade, e está disponível para iOS. Embora não exista para Android, tem versão para Chrome.

A Disney tem príncipes e princesas e também tem jogos mobile. Estes estão entre os melhores

Sat, 03/25/2017 - 13:05

Miúdos ou graúdos, dificilmente se encontra quem não conheça os personagens clássicos da Disney e mesmo os da “nova vaga”, protagonistas de filmes de animação de sucesso. Pode jogar com alguns eles nos títulos Android, iOS e Windows que lhe apresentamos a seguir.

A “máquina” Disney não poderia deixar de aproveitar o mundo dos jogos para dispositivos móveis, permitindo que os inúmeros fãs interagissem com as suas famosas personagens em títulos de diferentes géneros, desde os quebra-cabeças à ação. Sugerimos-lhe, por isso, uma mão cheia de jogos por onde passam os “velhinhos” Mickey e Tio Patinhas, ou os mais jovens personagens tirados de Frozen ou Divertida-mente.

Temos Disney Crossy Road, que  traz todas as clássicas personagens Disney, como Mickey, Pato Donald, Pateta e tantos outros, temos Inside Out Thought Bubbles, um quebra-cabeças baseado no filme de animação Divertida-mente e temos outro quebra-cabeças, Frozen Free Fall, como o nome deixa adivinhar, baseado em Frozen.

Há ainda DuckTales Remastered, com o Tio Patinhas e os seus sobrinhos numa aventura à volta do mundo em busca por um tesouro escondido e, por fim, Where's My Water, um dos primeiros jogos para smartphones editados pela Disney, protagonizado por Swampy, um amistoso crocodilo que apenas deseja ter água limpa para tratar da sua higiene.

Começamos?

Inside Out Thought Bubbles

Inside Out Thought Bubbles é um jogo de quebra-cabeças baseado no filme de animação da Disney-Pixar, Divertida-mente!

Com uma mecânica semelhante a clássicos como Puzzle Bobble, o objetivo do jogo é conseguir juntar três ou mais bolhas da mesma cor para as fazer desaparecer. Para concluir o nível e prosseguir para o seguinte é necessário rebentar todas as bolhas existentes.

O jogador ganha pontos por rebentar as bolhas e, quantas mais conseguir rebentar com um único disparo, mais pontos ganha. Uma vez que as bolhas estão todas ligadas umas às outras, ao conseguir fazer estourar uma linha de bolhas de uma cor que estão a segurar outras abaixo, todas irão cair, o que permitirá ganhar pontos extras.

É possível ver a cor da bolha que se irá disparar a seguir à atual, sendo ainda possível trocar a sequência de ambas, permitindo assim escolher aquela que dá mais jeito utilizar primeiro. Existem ainda power-ups para ajudar na contenda, como um que permite visualizar a trajetória do disparo e outro que rebenta todas as bolhas numa área circundante.

Adicionalmente, e com o progresso no jogo será possível desbloquear novos personagens, neste caso as alusivas às emoções: alegria, medo, raiva, repulsa e tristeza. Todas elas têm habilidades específicas que irão ajudar a fazer desaparecer mais bolhas e mais rapidamente. Alegria permite criar uma explosão solar, Tristeza criar um aguaceiro e Raiva uma bola de fogo, enquanto Repulsa repele memórias correspondentes, com Medo a espalhar orbes numa diversão frenética.

Mas nem tudo se resume a rebentar bolhas sem parar, existem níveis com missões especiais como disparar alvos específicos que se encontram espalhados pelo cenário ou outros cujo objetivo é libertar emoções que estão presas entre bolhas. O progresso nos mais de 900 níveis existentes permite viajar para locais únicos inspirados no filme, como a Ilha da Família, Sonho Produções, Imaginalândia ou o Terminal de Comboios. A dificuldade vaia aumentando de forma gradual, não sendo no geral um jogo difícil embora alguns níveis sejam mais desafiantes que outros.

Inside Out Thought Bubbles é um divertido jogo de rebentar bolhas destinado principalmente aos fãs do filme, estando disponível gratuitamente para dispositivos Android, iOS e Windows Mobile.

Links: Android / iOS / Windows Mobile

Veja o próximo jogo

Where's My Water?

Basicamente, desentupa canos

Whers's My Water? gira em torno de Swampy, um crocodilo que, ao contrário dos outros da sua espécie, gosta de andar limpo, e como tal não pode perder o seu banho. No entanto, alguém tem estado a sujar o seu abastecimento de água e é aqui que é precisa a ajuda do jogador cuja missão é fazer com que a água chegue ao chuveiro de Swampy.

Em cada nível existe uma fonte de água, seja uma poça, um tubo ou uma torneira. Basicamente, é preciso apenas direcionar a água suficiente para o lugar certo para assim completar o nível. Não é preciso levar toda a água para o duche de Swampy, apenas a necessária, por isso é possível perder água ao longo do caminho, o que em várias vezes será mesmo preciso acontecer para se ser capaz de completar o nível.

Ao longo do caminho é preciso abrir caminho pela terra para deixar a água atravessar, mover rampas, evitar as ervas daninhas, desviar do ácido, usar jatos de água, atravessar labirintos, evitar minas e todos os tipos de armadilhas e dificuldades para completar o nível. Os níveis estão muito bem desenhados e são fáceis de jogar, com um incremental aumento da dificuldade permitindo assim bons progressos sem começos demasiado frustrantes. No entanto, existem momentos em que será preciso enveredar pela técnica da tentativa e erro para descobrir exatamente o que fazer.

Para aumentar a pontuação existem patos de borracha para recolher ao longo do caminho e às vezes objetos bónus escondidos na lama. O jogador será recompensado se for rápido e, embora existem desafios que serão completados rapidamente, existem outros que, no entanto, vão exigir mais precisão e raciocínio, tornando o jogo sempre desafiante. Para progredir não basta completar o nível, é preciso obter os patos pois apenas se poderá desbloquear o capítulo seguinte caso se tenha apanhado o número de patos requisitado.

Where's My Water? é um "clássico" dos jogos para smartphones que, se ainda não conhece, deve conhecer. Está disponível gratuitamente para dispositivos Android, iOS e Windows Mobile.

Links Android / iOS / Windows Mobile

Veja o próximo jogo

Frozen Free Fall

Juntar peças iguais e criar intensas reações geladas

Frozen é o filme mais "gelado" da Disney, com muita neve e afins. E Free Fall é um dos jogos mais bem-sucedidos da empresa de Mickey e companhia. Trata-se de um título cuja mecânica baseia-se na típica junção três ou mais peças iguais e toda a jogabilidade assemelha-se muito a outros títulos do género, especialmente ao êxito Candy Crush Saga.

O jogo decorre no reino de Arandelle e o jogador, para o explorar, tem que ultrapassar muitas dezenas de níveis. Os personagens do filme surgem ao longo dos diferentes níveis oferecendo poderes especiais que podem ajudar na conclusão dos mesmos com sucesso. Referir que é possível concluir os níveis sem a necessidade destes power-ups, embora alguns tenham que ser jogados várias vezes para o conseguir. Com o evoluir no jogo, os personagens vão crescendo, começando como crianças e depois aparecendo já como adultos, da mesma forma como no filme.

Em Frozen Free Fall é necessário formar linhas ou colunas com três ou mais cristais de gelo de mesma cor e formato. As combinações são as típicas deste tipo de jogos, com formações de três, quatro ou cinco peças. A combinação em formatos em “T” ou “L” resultam em peças especiais.

Existem diversos objetivos a serem atingidos para se conseguir progredir ao longo dos diversos níveis, como obter determinado número de pontos tendo um número limite de jogadas disponíveis ou levar para a base do ecrã os objetos especiais.

Determinados níveis requerem algum raciocínio e outros muita rapidez a fazer as combinações, de forma conseguirem-se os multiplicadores essenciais para se atingirem pontuações verdadeiramente elevadas. Caso não se consiga atingir o objetivo ao fim de cinco tentativas fica-se sem vidas, sendo preciso aguardar alguns minutos para as reaver ou, caso se pretenda, é possível comprar essas vidas e assim não aguardar esse tempo.

Frozen Free Fall é um jogo com animações e um interface excelentes. Os personagens do filme tornam-no atrativo para as crianças e não só. De referir que o jogo está totalmente em português, estando disponível gratuitamente para Android, iOS e Windows Mobile.

 

Links: Android / iOS / Windows Mobile

Veja o próximo jogo

DuckTales Remastered

DuckTales foi uma popular série de desenhos animados dos anos 80 que teve inclusive "honras" de um jogo lançado para a NES.

Mais de 25 anos depois, um dos mais adorados jogos de 8 bits de todos os tempos está de volta com o lançamento para plataformas móveis de DuckTales: Remastered. Junte-se ao Tio Patinhas numa aventura épica ao redor do mundo para descobrir os cinco tesouros lendários. Embarque numa jornada rumo aos Himalaias, à Amazónia, à Transilvânia, às minas africanas e à Lua usando o mapa secreto do Tio Patinhas. Mas tome cuidado com a malévola feiticeira Maga Patológica e os famigerados Irmãos Metralha cujo objetivo é roubar a fortuna do Tio Patinhas.

O jogador assume o papel do Tio Patinhas que tem de descobrir um tesouro escondido. Tudo começa quando Patinhas salva Huguinho, Zezinho e Luisinho dos Metralhas e descobre um mapa de um tesouro escondido numa velha pintura.

Cada um dos mundos pode ser jogado pela ordem que se quiser, contendo características próprias e culminando sempre numa luta final contra um poderoso chefe. Em todos os níveis, e tratando-se de um jogo de plataformas, Patinhas terá que saltar e baloiçar, utilizando para o efeito a sua bengala, evitando os vários perigos e recolhendo as joias que podem depois ser utilizadas na loja do jogo para obter itens ou desbloquear as dezenas de ilustrações originais da série de TV.

O jogo contém três diferentes níveis de dificuldade, sendo bastante desafiante acima do nível mais fácil, especialmente aquando da luta contra o chefe final. Os gráficos foram redesenhados e estão excelentes, desde os inúmeros diferentes cenários até às personagens. A inconfundível música da série torna toda a experiência ainda mais nostálgica e divertida.

DuckTales Remastered está disponível por €4,99 para dispositivos Android, iOS e Windows Mobile.

 

Links: Android / iOS / Windows Mobile

Veja o próximo jogo

Disney Crossy Road

Ajudar a galinha a atravessar a estrada. Espera... mas aquele não é o Rato Mickey?

Disney Crossy Road resulta de uma parceria entre a Disney e a Hipster Whale, os criadores do aclamado Crossy Road. O jogo mantém a mesma mecânica do original mas vem apetrechado com as inúmeras personagens do universo Disney e Pixar, como o Rato Mickey e Pato Donald, e outros baseados nos seus diversos filmes como Rei Leão, Toy Story, Entrelaçados, Força Ralph, entre tantos outros. Trata-se de um jogo sem fim cujo objectivo é chegar o mais longe possível atravessando todo o tipo de vias perigosas como estradas, ferrovias, rios e outros, todos sempre lotados de obstáculos e objectos em constante movimento.Existem comboios a passar a alta velocidade, carros que pouco se importam com os limites de velocidade e zonas de água com troncos flutuantes.

O problema maior reside no facto que é preciso ser rápido a atravessar todos estes perigos pois, se o jogador esperar muito tempo a mover o personagem, uma águia surgirá no céu e irá capturar o impotente personagem.

Portanto, não é apenas necessário evitar os obstáculos, é preciso fazê-lo rapidamente ou o personagem acaba por morrer de qualquer das formas, tornando o jogo numa frenética luta contra o tempo e pela pontuação mais alta. Não existe um fim nem uma meta a alcançar. O objetivo é mesmo ultrapassar a própria pontuação.

Para tornar o jogo menos repetitivo, existe um vasto sistema de recompensas e centenas de personagens para desbloquear. Ao longo do trajeto existem círculos amarelos espalhados por diversos locais que na verdade são moedas que podem ser utilizadas para comprar novos personagens. E um novo personagem não muda apenas o semblante da figura em jogo, muda muitas outras coisas como a cor cenário, os obstáculos e a música. Por exemplo, ao jogar com Simba, do filme Rei Leão, irá alterar o cenário para um ambiente de selva com os carros a serem substituídos por animais.

Disney Crossy Road é  jogado a alta velocidade para se conseguir chegar o mais longe possível. Os diferentes personagens e cenários baseados nos filmes Disney/Pixar tornam-no pouco repetitivo e levam o jogador a procurar desbloquear o maior número possível de figuras. O jogo está disponível gratuitamente para Android, iOS e Windows Mobile.

Links: Android / iOS / Windows Mobile

Veja o que acontece aos oceanos à medida que o aquecimento global intensifica

Sat, 03/25/2017 - 10:30

Neste site é possível ver até onde é que água vai galgar à medida que o nível médio das águas vai aumentando. Em Portugal, prevê a comunidade científica, várias cidades serão inundadas.

Não é novidade nenhuma. O nível médio dos oceanos está a aumentar e se as temperaturas continuarem a aquecer à velocidade atual, derretendo o gelo das calotas polares, não deverá demorar muito até que algumas cidades sejam inundadas, destruindo quilómetros quadrados de área urbana e desalojando pessoas.

As previsões são catastróficas mas suportadas por quase toda a comunidade científica. E Portugal, enquanto país costeiro, será gravemente prejudicado pelo fenómeno.

 

Neste site, elaborado no âmbito do documentário Before the Flood, é possível simular os próximos anos de aquecimento global e assistir às consequências, pesquisando pelas regiões onde quer ver os efeitos.

O site dispõe ainda de um regulador ajustável onde pode selecionar os graus adicionais que quer juntar à temperatura média atual, fazendo subir as águas e assistindo, gradualmente, aos efeitos possíveis.

As alergias da Primavera começaram a atacar? Há uma app para isso

Fri, 03/24/2017 - 21:41

Parece que não há nada que as apps do smartphone não se proponham resolver. Até as alergias. O Diário da Alergia pode não ajudar a curar a doença mas permite controlar a evolução dos sintomas.

A app foi desenvolvida por uma equipa de investigadores internacionais da MACVIA-ARIA que integra também cientistas portugueses e está disponível em língua portuguesa, permitindo manter um registo diário da rinite alérgica, também conhecida como febre dos fenos, dos sintomas de asma e ainda da medicação tomada.

A funcionar para equipamentos iOS e Android, a aplicação é simples de usar e os registos usam uma escala de classificação simples, que ajuda a monitorizar os sintomas e se a medicação é a mais adequada de acordo com a evolução das reações, ou seja dos níveis de espirros e comichões habituais nestes casos.

Como não podia deixar de ser, há gráficos fáceis de ler e a possibilidade de definir alertas para tomar medicamentos. O objetivo dos criadores do Diário de Alergias é que no futuro seja introduzido um sistema de geo localização que permita comparar os padrões com outros doentes na mesma área, ou emitir alertas se estiver previsto o agravamento de alergias na zona geográfica onde se movimenta.

Segundo os dados da Associação Portuguesa de Asmáticos, a rinite afeta mais de 2 milhões de portugueses, com a asma a atingir cerca de 4 em cada 10 destes doentes. A associação já recomendou a utilização desta app cujos dados podem ser usados pelos investigadores, de forma anonimizada, para perceber melhor a evolução da asma e da rinite e a eficácia dos tratamentos atuais.

A app pode ser descarregada gratuitamente na App Store da Apple e na loja Google Play para equipamentos Android.

 

Twitter pondera introduzir versão paga e novas ferramentas para profissionais

Fri, 03/24/2017 - 19:39

"Quanto estaria disposto a pagar por uma versão melhorada do Tweetdeck?" e "Que ferramentas gostaria de ver nessa versão?", foram algumas das perguntas enviadas esta sexta-feira a alguns utilizadores.

Alguns dos utilizadores do Twitter receberam, esta sexta-feira, um inquérito acerca de uma possível rentabilização do Tweetdeck. Na rede social foi-lhes perguntado que tipo de funcionalidades gostariam de ver numa versão melhorada deste programa e quanto é que estariam a pagar por ela, sugerindo vários valores.

Embora a maioria dos utilizadores aceda à plataforma com o simples intuito de escrever algumas mensagens e consultar a atividade dos seus contactos, o Twitter conta também com a presença de várias marcas com equipas destacadas para fazer a gestão das suas redes sociais diariamente. Para estes casos, o site parece querer disponibilizar recursos mais avançados de análise que forneçam números estratégicos úteis às empresas.

2 more notes on 'advanced TweetDeck': 1. Monthly subscription fee Twitter is exploring in the survey is $19.99. 2. Complete list of features pic.twitter.com/YEOf9AQ9bt

— Andrew Tavani (@andrewtavani) 24 de março de 2017

"Esta funcionalidade premium fornecerá ferramentas valiosas de visualização, publicação e sinalização dos utilizadores, através de alertas, tendências e análise de atividades [...] ferramentas de composição e publicação num único painel personalizável", escreveu o Twitter num email enviado a alguns perfis.

O Tweetdeck foi comprado pelo Twitter em 2011 por 40 milhões de dólares, mas a empresa nunca chegou a dar prioridade à aplicação cuja última atualização foi em 2012. O desinteresse crescente pelas marcas em publicitar serviços e produtos no Twitter, causado por uma quebra no crescimento dos utilizadores ativos mensais provocou, em consequência, uma quebra nas receitas da plataforma que pode ter aqui uma nova forma de aumentar os seus lucros.

Carros solares voltam a acelerar na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Fri, 03/24/2017 - 19:04

A 3ª Corrida de Carros Movidos a Energia Solar realiza-se já na próxima sexta-feira. O evento vai contar com duas provas, 30 pilotos e 10 carros solares.

É já no próximo dia 31 de março que se realiza a 3ª Corrida de Carros Movidos a Energia Solar. A prova, que se insere no âmbito do Portugal Solar Challenge, vai contar com a participação de 30 pilotos e dez carros construídos por alunos dos ensinos secundário e universitário.

A corrida vai consistir em dois tipos de prova. Numa delas, os pilotos serão divididos em dois grupos e terão correr numa pista de 1.500 metros numa série de duas ou três voltas. Os melhores de cada grupo serão depois apurados para um final de onde sairá o vencedor. A outra modalidade consiste numa prova de resistência onde os participantes competirão em equipas. A corrida tem a duração total de 30 minutos e cada uma das equipas terá de trocar o piloto em prova várias vezes ao longo deste período.

Esta edição vai realizar-se no campus da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) e a primeira corrida inicia-se às 11h00.

A iniciativa, escreve a faculdade em comunicado, "visa promover a mobilidade sustentável, em particular os veículos solares de baixo custo movidos exclusivamente a energia solar".

O Portugal Solar Challenge é organizado por alunos e professores do mestrado integrado em Engenharia da Energia e do Ambiente deste mesmo estabelecimento de ensino.

Novo iPad já tem preço em euros. E não é tão barato como parecia

Fri, 03/24/2017 - 17:56

É realmente mais barato do que os seus “familiares diretos”, mas se calhar não tanto como podia ser. O mais recente tablet da Apple ficou disponível para compra em vários países esta sexta-feira, Portugal incluído, e trouxe o preço em euros.

O novo iPad vende-se a partir de 419 euros, relativos à versão de 32GB com ligação Wi-Fi . Recorde-se que nos Estados Unidos o preço do tablet começa nos 329 dólares, para a mesma versão.

Já a versão mais cara (128GB + Wi-Fi + comunicações móveis) a partir de Portugal custa 679 euros, enquanto no mercado norte-americano tem o preço de 559 dólares.

O novo iPad foi lançado (de surpresa) no início desta semana e vem substituir o iPad Air 2 de 9,7 polegadas nas linhas de montagem da marca da maçã, com a intenção de ser mais barato e mais potente do que o seu antecessor.

Contrariamente ao iPad Air 2, que integra um processador A8X, este conta com um A9 de 64-bits que foi introduzido em 2015 com os iPhone 6S e 6S Plus.

A espessura e o peso do tablet também sofreram uma ligeira alteração. Embora a altura e a largura permaneçam nos mesmos valores, os 6,1mm de espessura passaram para os 7,5mm e as 437 gramas passaram para as 469.

De resto, as especificações são muito semelhantes às do seu antecessor: 9,7 polegadas de ecrã com 2048 x 1536 de resolução, sensor de impressões digitais, bateria com capacidade para 10 horas de utilização contínua, câmara traseira de 8MP e frontal de 1,2MP.

Operadoras obrigadas a mudar prazos de fidelização ou a baixar preços dos serviços

Fri, 03/24/2017 - 17:09

As queixas recebidas nos últimos meses sobre alterações de contrato foram tantas que a Anacom decidiu investigar o que se passava. Em resultado, Meo, Nos, Vodafone e Nowo vão ser “castigadas”. Quem ganha são os clientes.

Nos últimos meses, chegaram à entidade reguladora “um significativo número de reclamações” sobre a forma e os termos em que foram comunicadas as mudanças de contratos de telecomunicações, resultantes da entrada em vigor da última alteração à Lei das Comunicações Eletrónicas. Eram na sua maioria referentes ao preço dos serviços.

Após investigação, a Anacom conclui que os clientes tinham razão para se queixarem e vai obrigar as operadoras de telecomunicações que operam no mercado português a corrigirem o seu comportamento.  

“Na sequência das diligências de investigação que desencadeou, esta Autoridade apurou que, quando realizaram as referidas alterações contratuais, que abrangeram um elevado número de assinantes, os operadores não os informaram sobre o direito de rescindir os contratos sem qualquer encargo, ainda que estivessem sujeitos a períodos de fidelização, caso não aceitassem aquelas alterações”, refere numa nota publicada online.

Meo, Nos, Vodafone e Nowo têm agora de dar a escolher aos subscritores dos seus serviços entre duas possibilidades: um novo prazo para estes poderem rescindir contrato, sem qualquer encargo mesmo que estejam em período de fidelização, ou a reposição das condições contratuais existentes antes da alteração.

O processo de “transposição” para a nova Lei das Comunicações Eletrónicas e especificamente os novos prazos de fidelização, tem decorrido com alguns “percalços”. As alterações geraram dúvidas a que as operadoras demoraram a responder. Mesmo com a informação trocada por miúdos, as queixas continuaram a suceder-se e as telecomunicações ainda não abandonaram o top das reclamações.

Note 7: Samsung vai inutilizar remotamente todas as unidades por devolver ainda este mês

Fri, 03/24/2017 - 16:27

A empresa anunciou que vai forçar a atualização de todos os equipamentos funcionais de forma a impedir que estes voltem a ser carregados. O software deverá ser instalado ainda antes da apresentação do Galaxy S8.

Se é dos poucos utilizadores que ainda mantém o seu Galaxy Note 7 por perto, fique a saber que a Samsung se prepara para o inutilizar nos próximos dias. Depois de várias atualizações que limitaram o carregamento das baterias a uma parcela da percentagem total, a tecnológica decidiu cortar o mal pela raíz, colocando um ponto final a uma das fases mais negras da empresa, ainda antes da apresentação do novo S8.

De acordo com o The Korea Herald, a empresa anunciou esta sexta-feira que vai forçar updates em todas as unidades funcionais do phablet de forma a impedir que este carregue. O software deverá assim ser instalado durante os próximos dias.

O último relatório publicado pela tecnológica sul-coreana revelava que esta já tinha sido capaz de recolher cerca de 96% de todas as unidades vendidas, mas, como indicavam os números, alguns dos clientes teriam optado por manter o telefone, desobedecendo ao pedido de recolha emitido no passado mês de setembro.

Recorde que pouco depois de ser lançado no mercado, a Samsung recebeu vários relatos que davam conta de inúmeros problemas relacionados com o Note 7 que, em alguns casos, chegou mesmo a explodir. O problema, descobriu depois a empresa, residia na bateria.

Montra TeK: 9 tablets que (ainda) vale a pena comprar

Fri, 03/24/2017 - 15:30

De phablets a portáteis conversíveis e destacáveis, são muitos os equipamentos que fazem hoje “concorrência” aos tablets. Mas ainda há modelos que merecem o investimento, até porque a Apple apresentou recentemente uma novidade…

Com a tendência para que os smartphones apresentem ecrãs cada vez maiores, com os modelos com mais de 5,5 polegadas – os chamados phablets – a reunirem cada vez mais junto de muitos utilizadores, eis que o tablet passa a ser cada vez menos usados no dia a dia.

É normal que deixemos de os ver tantas vezes nas mãos de quem anda de transportes públicos, da mesma forma que as reuniões de trabalho parecem ter presentes cada vez mais os novos portáteis conversíveis e/ou destacáveis, que acabam por reunir o melhor dos dois “mundos”: podem funcionar como tablets destacando o ecrã (ou dobrando o corpo do portátil), ou como ultraportátil, com o teclado instalado.

 

Contudo, as marcas continuam a apostar neste segmento, lançando modelos com ecrãs de 10 polegadas, normalmente, visto que tanto em casa como em movimento ainda vai existindo utilidade para um tablet. Seja para trabalhar como para entretenimento.

A maioria dos tablets, do mesmo modo, continua a recorrer ao sistema operativo móvel Android para basear o funcionamento dos equipamentos, até porque não faltam apps para tudo e mais alguma coisa na Google Play Store.

Simplesmente iPad...

Por outro lado, aquele que é o “eterno” tablet – o que inaugurou o segmento, de certa forma –, o iPad, recebeu recentemente uma novidade: a Apple substituiu a 21 de março passado o Air 2 pelo novo iPad, que apresenta esta designação, simplesmente.

Demos conta do lançamento atempadamente, mas não queremos deixar de relembrar que o novo iPad mostra uma ligeira melhoria no desempenho prometido, ao mesmo tempo que o preço baixa um pouco, aparentemente, talvez numa tentativa de reverter o momento de queda do segmento.

As encomendas online arrancam hoje, 24 de março, e entre as principais características está o processador A9 de 64-bits que em 2015 fez a estreia nos iPhone 6S e 6S Plus. A dimensão de ecrã mantém-se nas 9,7 polegadas (2048 x 1536 de resolução), mas a marca da maça refere que este painel tátil Retina e agora mais brilhante e capaz de mostrar 3,1 milhões de píxeis.

Grande parte das especificações não sofre alteração, incluindo a autonomia anunciada de dez horas, mas fica o “aviso”: o novo iPad é agora ligeiramente mais grosso e pesado: 7,5 mm e 469 gramas. Pode contar também com sensor de impressões digitais, câmara traseira de 8MP e frontal de 1,2MP.

O novo iPad vende-se a partir de 419 euros, relativos à versão de 32GB com ligação Wi-Fi . Recorde-se que nos Estados Unidos o preço do tablet começa nos 329 dólares, para a mesma versão.

Versão mais Pro

Outra prova de que este segmento ainda é importante para a Apple é a versão Pro, que inova um pouco entre os demais. O iPad Pro é a forma de a Apple satisfazer os desejos dos utilizadores profissionais, fazendo crescer o ecrã para 9,7 ou 12,9 polegadas.

E as resoluções acompanham, apresentando-se com 2.048 x 1.536 e 2.732 x 2.048 píxeis nas duas dimensões de ecrã, respetivamente. A novidade é a Apple Pencil, a caneta que ajuda a manusear o ecrã tátil, bem como a possibilidade de utilizar o Smart Keyboard, um teclado portátil que também é uma capa para o tablet.

Neste caso em particular, a tentativa de equiparar um tablet ao que um computador é capaz de fazer é notória, até porque a utilização do processador A9X e do coprocessador M9 assim o promete. Isso e a presença de quatro altifalantes, um em cada canto do equipamento, e as dez horas de autonomia anunciada.

Mas nada como ficar a conhecer nove modelos de tablet que achamos que ainda vale a pena dar uma olhada, apesar de o segmento estar claramente em quebra entre as preferências dos utilizadores. Bastar espreitar a galeria acima.

 

Nota de redação: O artigo foi atualizado com os preços em euros do novo iPad, que coemçou a ser vendido esta sexta-feira.

Conheça os mais de 50 novos emojis que podem estrear-se em 2017

Fri, 03/24/2017 - 14:15

Nem todos serão aprovados pelo sub-comité dos emojis que deverá tomar uma decisão nas próximas semanas. As figuras serão disponibilizadas às fabricantes e operadoras para integração em sites e aplicações já em junho.

Os emojis não só são símbolos de indentidade para a cultura da internet como toda uma nova forma de comunicar na era digital. E no próximo mês de agosto, a sua popularidade vai atingir um novo patamar com o lançamento de um filme made in Hollywood que até vai contar com Sir Patrick Stewart no elenco.

Todos os anos, o catálogo de emojis cresce. Em 2016, por exemplo, foram adicionadas figuras etnicamente diversas e, este ano, há 51 novos emojis propostos para se estrearem nos seus teclados.

Esta lista, recentemente publicada pela Unicode com as versões finais de cada proposta, integra coisas tão díspares como um bróculo, um ouriço, uma fada, um ovni, uma mulher a amamentar, um grilo ou um cérebro.

O Consórcio Unicode está engarregado de tomar a decisão acerca de quais destes emojis vão ser adicionados ao leque de imagens já existentes, mas note, no entanto, que estas versões estão ainda susceptíveis a alterações pelo sub-comité dos emojis.

Certo está o lançamento destas figuras em 2017, provavelmente no próximo mês de junho, aquando da disponibilização da versão 10.0 do Unicode, o padrão de linguagem técnica que permite aos computadores representar e manipular texto de qualquer sistema de escrita.

Lista integral de emojis propostos:

Ovni

Amo-te em sinal gestual

Cara sorridente com olhos em estrela

Cara sorridente com olhos loucos

Cara com dedos a cobrir lábios fechados

Cara séria com símbolos a cobrir a boca, indicando a vocalização de uma asneira

Cara sorridente com olhos sorridentes e uma mão à frente da boca

Cara com boca aberta a vomitar

Cara chocada com cabeça a explodir

Mulher a amamentar

Mãos viradas para cima com palmas lado-a-lado

Pedra de curling

Tigela com colher

Copo com palhinha

Côco
Bróculos

Tarte

Pretzel

Pedaço de carne

Sandwich

Comida enlatada

Cabeça de girafa

Cabeça de zebra

Ouriço

Dinossauro saurópedes

Dinossauro T-Rex

Grilo

Cara com monóculo

Adulto velho

Homem com barba

Pessoa com cachecol

Pessoa na sauna

Pessoa em escalada

Pessoa na posição lótus

Feiticeira

Fada (feminino e masculino)

Vampiro (feminino e masculino)

Sereia

Elfo (feminino e masculino)

Génio (feminino e masculino)

Coração laranja

Coração verde

Coração amarelo

Coração azul

Coração púrpura

Boné

Cachecol

Luvas

Casaco

Meias

Amazon nos ares completa a primeira entrega autónoma com drone nos EUA

Fri, 03/24/2017 - 13:22

A entrega foi supervisionada pela FAA, uma vez que as regulações norte-americanas ainda não permitem à Amazon realizar este tipo de operação "sem ninguém do outro lado".

Não é novidade que a Amazon tem estado a testar o seu serviço de entregas com drones, mas, até agora, as políticas de restrição que incidem sobre a operação de veículos voadores não tripulados nos Estados Unidos têm impedido a empresa de fazer experiências no seu país de origem.

A primeira demonstração pública aconteceu apenas esta semana. Na conferência MARS, organizada pela própria Amazon na Florida e onde vários profissionais da indústria tecnológica se juntaram para debater aprendizagem automática, automação, robótica e exploração espacial, um drone aterrou para entregar embalagens de protetor solar de forma completamente autónoma.

Esta não é a primeira entrega autónoma com drones feita pela Amazon que anteriormente já tinha concretizado uma no Reino Unido, no passado mês de dezembro.

Para tornar este método numa técnica recorrente, a empresa precisa ainda de ver o seu projeto aprovado pela Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA que ficou a cargo de supervisionar esta demonstração.

Um em cada quatro jovens admite aceder a conteúdos online piratas

Fri, 03/24/2017 - 12:51

São 27% os jovens europeus entre os 15 e os 24 anos que acedem deliberadamente a conteúdos piratas através da internet, de acordo com um estudo da EUIPO. Ou pelo menos são 27% os que admitem que o fazem…

O relatório do organismo responsável pela gestão da propriedade intelectual a nível europeu, que envolveu 26.555 entrevistas nos 28 países da União Europeia, revela ainda que, incluídas todas as idades a partir dos 15 anos, 83% dos inquiridos prefere aceder a conteúdos digitais através de serviços ou plataformas legais, desde que essa opção esteja disponível a preços acessíveis. Paralelamente, 10% refere procurar, de propósito, sites com conteúdos ilegais.

Entre os que usam este tipo de sites, cerca de sete em cada 10 (71%) garantem que deixariam de o fazer se existissem opções mais baratas com conteúdos autorizados.

Os resultados do estudo indicam ainda que há uma crescente confusão sobre o que constitui uma fonte legal de conteúdos, já que um em cada quatro inquiridos costuma ter dúvidas na identificação dos sites. O valor dispara para mais de 40% na faixa de inquiridos entre os 15 e os 24 anos.

 “No geral, o apoio aos direitos de propriedade intelectual entre os cidadãos europeus é alto”, comenta o diretor executivo da EUIPO, o português António Campinos, acerca dos resultados do relatório, que também abrangeu a contrafação (de artigos físicos), citado pela EFE.

Histórico dos internautas norte-americanos pode agora ser partilhado sem autorização

Fri, 03/24/2017 - 11:49

O senado dos Estados Unidos da América votou para retirar esta "autoridade" aos utilizadores. Informações como o histórico de navegação pode agora ser vendido ou cedido sem autorização dos utilizadores de internet.

O histórico de pesquisa dos internautas norte-americanos está em risco. Esta quinta-feira o senado votou a abolição de algumas regras que previnem a partilha desta informação sem qualquer tipo de autorização prévia, sendo que as operadoras locais, como a Comcast, a Verizon e a AT&T podem ficar legalmente obrigadas a fornecer estes registos mediante uma simples solicitação.

Uma regra de privacidade aprovada em 2016 pela Comissão Federal de Comunicações (FCC), dita que os fornecedores de serviços de internet têm de obter a permissão do cliente antes de partilhar informações pessoais como o histórico. Na altura, as operadoras opuseram-se à decisão porque querem monetizar estas informações, vendendo-as a anunciantes.

"Esta resolução é um ataque direto aos direitos dos consumidores, à privacidade e às regras mais básicas de proteção", defendeu o senador Richard Blumenthal numa das sessões que decorreu esta quinta-feira no Senado.

Para além de revogar as regras determinadas pela FCC, a aprovação de medidas contrárias às vigentes impede também que sejam aprovadas novas políticas de privacidade semelhantes no futuro.

"Internet dos brinquedos" pode estar a pôr crianças e famílias em risco

Fri, 03/24/2017 - 10:24

Tem tudo a ver com a privacidade e a segurança ou mais precisamente com a sua falta, relaciona com o cada vez maior número de brinquedos ligados à internet. O alerta é feito por especialistas europeus.

Um relatório apresentado pelo Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia defende que é preciso monitorizar e controlar esta "Internet dos brinquedos", com dispositivos capazes de gravar, armazenar e partilhar dados sobre as crianças. E, consequentemente, das suas famílias.

O documento destaca o potencial oferecido por este tipo de dispositivos, principalmente no campo da educação, analisando as oportunidades, mas o foco está nas advertências relativamente à privacidade e segurança. Mas não só.

No que diz respeito aos brinquedos robóticos, por exemplo, chama-se a atenção para o facto de se saber ainda pouco sobre as consequências da sua interação com as crianças, em termos de desenvolvimento cognitivo, socio-emocional e moral e comportamental.

A par das “chamadas de atenção” para a sociedade no geral, o Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia deixa conselhos aos pais e também "recomendações práticas" aos legisladores e à indústria, de modo a garantir que estes brinquedos são seguros e benéficos para as crianças.

"É fácil entender que os brinquedos ligados à internet sejam atrativos para as crianças, mas não devemos ignorar as implicações que o seu uso representa para a segurança e privacidade”, alerta-se. 

Instagram reforça segurança com autenticação de dois fatores para todos os utilizadores

Fri, 03/24/2017 - 09:57

A funcionalidade está disponível para todos os utilizadores. A rede social já tinha anunciado a chegada deste sistema de segurança em fevereiro do ano passado, mas ainda não tinha sido implementado.

Kevin Systrom, CEO do Instagram, confirmou esta quinta-feira que a aplicação vai integrar um sistema de autenticação de dois fatores já a partir desta quinta-feira. A atualização que vai integrar este método já está a ser disponibilizada globalmente para todos os utilizadores.

A empresa já tinha anunciado a implementação deste procedimento de segurança em fevereiro do ano passado mas não chegou a concretizá-lo.

Para ativar a funcionalidade basta aceder ao menu de definições e, de seguida, clicar em "autenticação de dois fatores", logo acima das "publicações de que gostaste".

Uma vez ligada, o Instagram vai enviar-lhe uma mensagem com um código de segurança sempre que a sua conta for acedida através de outro equipamento. Para proceder com a autenticação, vai passar a precisar sempre desse mesmo código.

A aplicação dá-lhe ainda a possibilidade de guardar códigos de reserva nos ficheiros para salvaguardar o acesso à sua conta em caso de uma qualquer eventualidade.

Academia europeia de inovação tem lugar marcado em Portugal até 2021

Fri, 03/24/2017 - 09:30

O maior programa europeu de aceleração de startups tecnológicas com base universitária vai realizar-se em Portugal entre 16 de julho e 4 de agosto no Estoril.

O programa European Innovation Academy tem a participação de aceleradoras de Silicon Valley e instituições universitárias como a UC Berkeley e a Universidade de Stanford, mas envolve ainda algumas empresas tecnológicas.

O objetivo é conseguir transformar ideias em startups em apenas 15 dias, combinando os elementos disponíveis numa academia que conta com 400 participantes, de 63 nacionalidades, que vêm até ao Estoril de 40 universidades de todo o mundo.

O acordo para a localização da academia em Portugal até 2021 já foi assinado e numa primeira fase o projeto vai instalar-se no Centro de Congressos do Estoril mas o objetivo é que depois se mude para o campus da Nova que está a ser construído em Carcavelos.

Academia europeia de inovação tem lugar marcado em Portugal até 2021

Fri, 03/24/2017 - 09:30

O maior programa europeu de aceleração de startups tecnológicas com base universitária vai realizar-se em Portugal entre 16 de julho e 4 de agosto no Estoril.

O programa European Innovation Academy tem a participação de aceleradoras de Silicon Valley e instituições universitárias como a UC Berkeley e a Universidade de Stanford, mas envolve ainda algumas empresas tecnológicas.

O objetivo é conseguir transformar ideias em startups em apenas 15 dias, combinando os elementos disponíveis numa academia que conta com 400 participantes, de 63 nacionalidades, que vêm até ao Estoril de 40 universidades de todo o mundo.

O acordo para a localização da academia em Portugal até 2021 já foi assinado e numa primeira fase o projeto vai instalar-se no Centro de Congressos do Estoril mas o objetivo é que depois se mude para o campus da Nova que está a ser construído em Carcavelos.